2010-02-21

Se eu fosse uma gotinha de água saltava das nuvens
e aterrava na terra.

Se eu fosse uma gotinha de água regava os campos
e as flores do jardim.

Se eu fosse uma gotinha de água do oceano era salgada
e nadava nas ondas do mar com os peixes.

Se eu fosse uma gotinha de água era muito redonda
e límpida e transparente.

Se eu fosse uma gotinha de água deixava-me
beber para não morrer à sede.

Ana Beatriz Costa de Oliveira (8 anos)

8 comentários:

MeuSom disse...

Lindo!!!!
Parabens aos dois! :))

José Miguel de Oliveira disse...

O primeiro poema da minha filha Ana Beatriz, a mesma a quem dediquei o poema nos "Dias do Amor"

Daniela disse...

Adorei!!
Beijinhos para os dois em especial à Ana Beatriz

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Mas que gracinha!
De-lhe meus parabéns!

[tal pai, tal filha :) ]

Teresa disse...

já lhe corre nas veias o gosto pela poesia?! Parabéns :)

mb disse...

"gotinha" de peixe sabe nadar :)
Gostei muito

Anónimo disse...

Quem sai aos seus... Sai mesmo ao paizinho! Aposto que estás muito orgulhoso. Continua Beatriz! Sou fã do teu pai e parece-me que tu o vais superar. :)
Mónica Baptista

Lídia Borges disse...

Ana Beatriz, como professora de meninos da tua idade, acho que posso dizer que és uma gotinha de água muito bonita, pois isso de te dares a beber para matar a tua sede é, realmente, muito especial.

Um beijinho, querida e muitos parabéns por este poema tão lindo!