2009-02-11

Manual de piro mania

Acabou de ruir. O desmoronamento foi provocado por um incêndio
no segundo andar onde um curto-circuito lhe incendiou o coração.

Há apenas uma vítima mortal a registar para além dos danos materiais avultados que implicam a reconstrução completa do edifício.

O porta-voz dos bombeiros afirmou que houve intenção criminosa
por detrás deste incêndio, dado que o coração da vítima mortal
apresentava nitidamente marcas de fogo posto.

A fonte energética usada pelo incendiário deverá ter sido feromona
com mistura de adrenalina num lança olhares
- produtos altamente inflamáveis e expansíveis.

Face à presença das labaredas que deflagraram no segundo piso
o coração da vítima foi incapaz de resistir
e acabou por falecer com queimaduras de terceiro grau.

A polícia não acolheu o álibi do presumível incendiário
e considerou provado que este tenha ateado o lume no segundo andar
de um piso de construção antiga e sem plano de emergência.

O incendiário afirmou que aquela hora se encontrava nu
e totalmente disponível para o amor
no mesmo prédio, no segundo andar e sem se queimar.

4 comentários:

aletheia disse...

E assim "se transforma o amador na cousa amada",heraclitianamente falando...
Gostei da construção deste cenário poético.

Infame da Vileza disse...

Quem assim queima, utilizando palavras como combustível, só pode ter o coração (ou outras partes anatómicas!) em chamas.
Adorei o poema!
Vou enviar a todos os meus amigos.
Um abraço!

Silent Raven disse...

Encantou-me a minha primeira visita a este espaço. Voltarei!

vaandando disse...

José Miguel,
voltarei aos seus blogues com muito , muito tempo ...
Para já ficou-me a leitura destes poemas iniciais de que gostei ...
Parabéns , o seus blogues são bastante comunicativos, e apelativos!
cordialmente
_________ JRMarto