2009-12-03

Tenho porém
uma coisa

a dizer:
NÃO SOU POETA.
Os poetas todos
são loucos
e eu só padeço
dos dentes do siso
quando alguma

musa despida
me faz
perder o juízo.


(história do último desejo do homem que queria ser poeta)

9 comentários:

bonecadetrapos disse...

A poesia também pode ter momentos como este, que nos suscitam em lábios, sorrisos.

Que surjam musas então, caríssimo José Miguel, e que sejamos nós, amantes das letras, ocasionais poetas, e que a loucura coloque na palidez da vida silaba tónica.

Saudações com estima
*__bonecadetrapos__*

Lídia Borges disse...

Gosto da subtileza do humor!

Os poetas podem deixar de ser sérios, às vezes, para não parecerem aquilo que deveras são - loucos!

Um beijo

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

O bom humor é fundamental!
E já disseram que anda de mãos dadas com a verdade hehe
Não temos como nos definir, né verdade?
De tantas, acho que a melhor def de poeta seria essa:
"Sei lá quem sou?! Sei lá! Cumprindo os fados,
Num mundo de maldades e pecados,
Sou mais um mau, sou mais um pecador..." (Florbela espenca)

Lara Amaral disse...

A linha é muito tênue entre loucura e lucidez.

Lindos versos.

© Piedade Araújo Sol disse...

de poeta e de louco todos nós temos um pouco!

um beij

Mai disse...

Maravilhosa dor de ciso esta dos que perdem o juízo e poemam assim como tu.

Abraço.

Teresa disse...

és louco :) Zé miguel... é a pura loucura!!!!! :)
beijos

lupussignatus disse...

que as maxilas

resistam por

muito e bom

tempo :)




*abraço*

Anónimo disse...

Que seu 2010 seja repleto de delírios como estes que nos oferece aqui.

Beijos e feliz natal.

=)
Lara Amaral