2009-06-23

Diz-me de onde
surgiu a ave
que me bebeu
as metáforas
destes improváveis
versos.

No crepitar da lava
a que nos entregavámos
soçobraram cristais
e algumas pedras fundidas
tatuadas pelo arrefecimento
da superfície.

Pesam-me nas
pálpebras
os reflexos
do sol
de tempos antigos.

Porque há nos teus
cabelos um pincel
e estas mãos
com uma tinta indelével
a desaguar-me
dentro dos olhos.

10 comentários:

Lídia Borges disse...

Parece-me um poema de saudade, de dor...
As metáforas estão cá todas e dão
profundidade ao dizer!

Um beijo

Delirius disse...

... de onde surgiram as asas?!
... no crepitar da lava
a que nos entregámos!
Há nos teus cabelos memórias
e reflexos do sol
...
há nos teus cabelos ... estas mãos
...
o meu sangue dentro dos olhos

Fabuloso, adoro ler-te e ouvir-te!
Beijo.

lagrima disse...

Na emoção!
É na emoção que elas nascem, as asas que roubam tudo, nos deixam estáticos, sem accção, a garganta estrangulada pelas palavras
... na emoção nascem as asas!...

E digo-te, é um parir tão doloroso!

Beijo, Zé Miguel :))

Delirius disse...

Humm..., está diferente!
Gosto:)

gabriela rocha martins disse...

doce o teu poema/paleta


.
um beijo

entremares disse...

O poeta sonha.
Sonha que as palavras que escreve
fazem sentido.
Fazem sentido sózinhas.
Depressa descobre que as palavras
Pobres palavras - são vãs.
Belas e vãs

Restam as memórias.
Não estas, as de toda a gente.
O poeta não é gente.

O poeta é só uma brisa.
Nada arrasta... mas refresca.
Como as memórias.
Principalmente, as dos tempos que ainda estão por inventar...

Anónimo disse...

Quanta beleza! Fiquei literalmente sem palavras. Como é bom dar de cara com um poema assim capaz de encantar e iluminar os nossos olhos. De uma linda sensibilidade são tecidos os seus poemas. Parabéns!

Bjos.

Stella Tavares
www.manualdoinseguro.blogspot.com

ana galhardo (ténis) disse...

porque é que será que ja há muito que não lia "as suas coisas" tão profundas e não me surpreendeu ter poemas tão lindos!
Simplesmente fantasticos
parabéns
beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

Sublime!

que mais dizer?!

estou maravilhada.

abraço

Clara Margaça disse...

Apaixonante.
Obrigada por seguir as minhas palavras.
Um beijo